Como melhorar a leitura e interpretação de texto

É comum passar horas lendo um livro e ao final ter a sensação de não ter entendido nada. Esse fator se deve a falta de foco, atenção e concentração – algo bastante comum entre estudantes. Por vezes, essa distração é seguida do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, TDAH, o que impossibilita uma boa leitura e interpretação de texto.

Além do TDAH, há também os casos mais preocupantes, como o analfabetismo funcional. Neste caso, embora a pessoa saiba ler e escrever, apresenta dificuldade em entender o sentido do texto, decifrar as entrelinhas, aquilo que está subentendido. Assim, o estudante sabe ler, mas não tem a capacidade em interpretar o que está sendo dito.

Em primeiro lugar vem a pergunta: qual a importância da interpretação de texto? É fato que, hoje em dia, se expressar bem e saber interpretar um texto seja de qualquer gênero é essencial para fazer uma boa prova objetiva ou dissertativa. . Não é a toa que a redação possui um grande peso na nota de avaliação de vários concursos e vestibulares.

A segunda pergunta é: mas como interpretar? Antes de ler o texto, procure ter uma pré compreensão sobre o assunto do mesmo. Ou seja, dê uma folheada no livro e veja seus capítulos, títulos, notas de rodapé etc. A partir desse ponto, você poderá descobrir a intenção do texto e do autor, mas se você ainda tem muitas dúvidas, fique tranquilo! Confira abaixo as dicas de como melhorar a leitura e interpretação do texto para você se dar bem em qualquer prova!

Como melhorar a leitura e interpretação do texto

  1. Leia muito todo tipo de texto: jornalístico, literário, científico etc. Comece pelo gênero que você mais gosta. Pode ser até história em quadrinhos, pois o importante é ler e interpretar os textos de maneira eficaz! Quem lê muito aprende a interpretar de maneira rápida e simples.
  2. Na hora de ler, separe os fatos da opinião do autor, assim ficará mais fácil de fazer críticas e analisar. Então lembre-se, sempre faça críticas ao que foi lido – sejam elas positivas ou negativas. 
  3. Antes de ler qualquer assunto, tenha sempre um dicionário em mãos para anotar o significado de palavras desconhecidas. Isso enriquecerá muito o seu vocabulário. 
  4. Extraia a ideia principal do texto. Todo texto terá um núcleo e as ideias secundárias. No caso de um texto jornalístico, ele sempre é escrito na forma de pirâmide invertida. Ou seja, a ideia principal sempre estará no primeiro parágrafo e os fatos secundários estarão espalhados ao longo da notícia. 
  5. Para melhorar a leitura e interpretação de texto, leia novamente e tenha paciência. Caso você esteja em uma avaliação e tenha dificuldade em interpretar o texto, comece pela redação para não perder tempo. Uma super dica é retirar os tópicos frasais presentes em cada parágrafo, o que auxiliará na apreensão do conteúdo exposto. 
  6. Seja focado e habilidoso na hora da leitura. Procure pistas dadas pelo texto, pois muitos autores usam figuras de linguagem e metáforas;
  7. Nada contra o meio digital, porém na hora de ler, prefira os textos impressos. A limitação da experiência sensorial pode prejudicar a sua capacidade de interpretar os textos, pois acaba reduzindo a memória de longo prazo.

Por fim, lembre-se que a leitura é muito boa para o cérebro pois ajuda a aumentar a concentração, o foco, melhorando dessa forma a interpretação do texto. 

Principais erros de interpretação de texto

  • Acrescentar ideias que na verdade não foram as pensadas pelo autor, mas sim por você.
  • Focar apenas um um determinado ponto do texto, esquecendo que o texto deve ser visto de modo geral.
  • Na hora de interpretar, leve sempre em consideração o que o autor diz no texto, principalmente em um concurso.

Melhor idade para aprender a interpretação de texto

De acordo com especialistas, a interpretação de texto no 3º ano do ensino fundamental, ou seja, 9 anos, é a melhor idade para começar a interpretar textos mais simples.

Porém, quando se fala em Brasil, essa idade aumenta para cerca de 12 a 13 anos. O analfabetismo funcional e os transtornos de déficit de atenção estão interligados com a dificuldade de aprendizagem brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *