Ritalina para Estudar | Será Que Vale a Pena o Risco?

Aprender como tomar Ritalina para estudar é um dos termos mais buscados no Google. Ainda me arrisco a dizer que você também chegou até aqui fazendo uma rápida busca, não foi?!

Independente da forma como você chegou até aqui, o importante é que hoje você vai conhecer um pouco mais sobre esse remédio, como ele funciona e se realmente vale a pena o risco. Sim, existem alguns riscos. Conheça mais.

O que é a Ritalina?

Antes de qualquer coisa, acredito que devemos falar sobre o que é a ritalina. Esse remédio para estudar, na verdade, é uma droga conhecida há bastante tempo. Mas se tornou mais popular nessa onda de concursos com provas difíceis e na necessidade de se encontrar algo para manter o foco durante horas e horas.

Eu usei a Ritalina 10mg para estudar, mas também utilizei outros métodos alternativos mais confiáveis, como técnicas de memorização. Após ler esse artigo até o final você vai ter o poder de decidir o que é melhor para você: Remédios ou Técnicas avançadas de estudos.

História da ritalina

O produto, que hoje é tarja preta, foi desenvolvido em meados da década de 50, e o seu objetivo era um só: Tratar crianças com quadros graves de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade ou chamado de TDAH.

O metilfenidato, princípio ativo da Ritalina, potencializa a ação dos neurotransmissores noradrenalina e dopamina, reduzindo o que é clinicamente chamado de déficit de atenção, o DAH. Desta forma, o indivíduo que é hiperativo se torna mais atento e concentrado.

ritalina para estudar

Como tomar Ritalina para estudar

Exatamente por causa desse efeito de manter a atenção e a concentração, os concurseiros começaram a usar o medicamento em busca de bons resultados durante os estudos. Como a ritalina 10mg é tarja-preta, ela só pode ser vendida por prescrição médica.

E exatamente aí mora um perigo muito maior do que seu uso – que é a sua compra. Muitas pessoas compram a Ritalina no mercado paralelo. Mas como saber se o produto vendido no mercado negro realmente é a Ritalina comprada nas farmácias?? Pois é, não tem como saber.

Na verdade, mesmo que você saiba a origem confiável da droga, o simples uso da Ritalina para estudar para concurso de forma indiscriminada por pessoas que não têm TDAH pode trazer sérios riscos à saúde.

Sem falar que o risco existe até para as pessoas que tem Deficit de atenção, por isso é necessário um acompanhamento médico. Então, nem sempre a Ritalina ajuda nos estudos.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo psicólogo Antonio José dos Santos fazem parte dos sintomas do uso indiscriminado da Ritalina: tonturas, vômitos, dores de cabeça, náuseas, sonolência e, em alguns casos, uma desorientação temporal e espacial chamada de “efeito zumbi”.

Efeitos colaterais da Ritalina:

  • Taquicardia;
  • dores no peito;
  • perda de libido;
  • Insônia; e
  • Depressão.

 Afinal, Ritalina para estudar ajuda?

Não há nenhum médico que aconselhe concurseiros a utilizarem a ritalina sem que antes seja feita uma avaliação no paciente e seja constatado que realmente precise tomar o medicamento.

Afinal de contas, ainda não se sabe ao certo o que esse tipo de droga é capaz de causar em pessoas “saudáveis”. Na internet existem milhares de relatos de quem tomou Ritalina por conta própria e que passaram mal. Veja abaixo.

Ritalina depoimentos

Inclusive, pessoas que tem acompanhamento são observadas de perto pelo médico, pois a Ritalina pode causar vários efeitos colaterais, como vimos acima e como podemos ver na imagem abaixo:

relato uso de ritalina

Existem benefícios da Ritalina para estudar?

Sem dúvidas, o uso da Ritalina é bom para estudar, porém é necessário um acompanhamento médico sério. Do contrário, o próprio médico passará uma alternativa a Ritalina para o paciente. Portanto, se você está atrás de saber como usar Ritalina para estudar é melhor procurar um médico.

Existe outra alternativa a Ritalina para concentração. Na verdade, são várias. O uso da ritalina para estudar sem que haja um acompanhamento médico pode trazer sérios riscos a saúde. Por isso, prefiro indicar técnicas avançadas de concentração e memorização. Estou falando de um e-book que é bastante conhecido e pode ajudar você nessa caminhada – assim como me ajudou.

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

Pode parecer besteira, mas o que realmente me ajudou foram atividades simples e objetivas focadas em atenção, concentração, memória e raciocínio lógico do Método TDAH Fora da Caixa. Apesar do Kit informar que é para o desenvolvimento de crianças, adultos que tenham TDAH também vão se surpreender com o resultado.

Descubra 7 transformações do método:

  1. Conclusão dos estudos no tempo estipulado;
  2.  Compreende a inquietação e agitação;
  3. Diminui a agitação e aumenta o foco;
  4. Evita a depressão e ansiedade;
  5. Aumenta a harmonia e a felicidade;
  6. Ensina a fazer atividades com foco;
  7. Reduz a distração e desatenção.

PS: Vale lembrar que para usar o método não é necessário um diagnóstico de TDAH. Mas sempre aconselhamos que você pode procure um profissional da área de saúde mental para possível diagnóstico.

Dessa forma, o fator positivo é que diferente de usar a Ritalina para estudar, o Método TDAH Fora da Caixa vai ajudar você a combater a causa do seu problema e não o efeito. 

Amigo leitor, não adianta remédio paliativo, a resolução do problema está em encontrar a verdadeira “causa” que o gerou e acabar com ele de vez.

Esse Método utiliza o sistema Parents Training, que inovou os resultados no tratamento das crianças nos Estados Unidos. Tatiana Nolasco é pesquisadora e idealizadora do Programa TDAH Fora da Caixa no Brasil a qual já transformou a vida de centenas de alunos.

Se você ficou interessado participe do Desafio 14 Dias do TDAH Fora da Caixa clicando no botão acima.

Os relatos das pessoas que obtiveram sucesso após ler o livro, inclusive concurseiros, nos mostra que é possível não só vencer com TDAH, mas também vencer o próprio transtorno.

Opti-Memory é uma boa alternativa?

Deixando de lado a ritalina usada no mercado negro, temos os famosos suplementos alimentares. Essa diferença entre os produtos se dá pelo fato do Opti-Memory ser 100% natural. Dessa forma, é feito com vitaminas e outros elementos como a betaína e colina, retiradas da beterraba e do ovo de galinha.

De acordo com o fabricante, essas substâncias formam um tripé composto pela memória, foco e concentração.

O SUPLEMENTO FUNCIONA?

Vários concurseiros estavam me mandando inúmeros e-mails todos os dias perguntando se o Opti-Memory funcionava mesmo ou se era uma farsa então resolvi editar esse artigo e explicar de uma vez.

A quantidade de pessoas na internet que utilizam o produto e dizem que funciona é enorme, mas as que dizem não funcionar também é grande.

A primeira coisa a saber: nenhum suplemento vai fazer você ficar mais inteligente sem que você faça a sua parte. Não adianta tomar remédio para estudar. O que o suplemento promete fazer é melhorar sua capacidade de concentração, memória e foco.

Como tenho o pé-atrás para essas coisas resolvi estudar mais sobre o assunto e fazer pesquisas mais aprofundadas (que estarão no final do artigo). E para entender melhor sobre o Opti-Memory, devemos saber do que ele é feito.

Qual a composição do Opti-Memory

Como dito anteriormente o suplemento tem em sua composição produtos 100% naturais. Entre esses elementos estão:

  • Vitamina – A, C,D,B1, E, K
  • Betaína – é a responsável por regular a transmissão de informações entre os neurônios. Além disso, estimula o funcionamento mais eficaz das funções cerebrais. Está presente na beterraba.
  • Colina – Auxilia na produção de bainha de mielina, responsável pela proteção dos neurônios. Está presente no ovo.
  • Potássio – A ausência de potássio pode levar a depressão, arritmia cardíaca, cansaço e cãimbras. Presente em frutas, frutos e legumes.
  • Magnésio – É um dos elementos mais importantes para o corpo humano. Aumenta a capacidade de memória e de aprendizagem rápida. Presente no espinafre, semente de abóbora, couve e salmão.
  • Biotina – O elemento que você precisa para um foco total, pois é a molécula especializada no transporte de CO2. Está nos mariscos, sojas, vegetais e nozes.

Então o opti-memory funciona?

A resposta é: depende! Existe essa grande quantidade de pessoas que diz que o suplemento funciona. Mas outra grande quantidade que diz que Opti não funciona.

Então, pelo fato do produto ser natural, cada organismo reage de uma forma. Há anos esses produtos, como vitaminas, betaína, colina etc são estudados para entender sua reação no corpo humano.

Mas, as reações positivas podem ser adversas. Apesar de não haver contraindicações, você poderá jogar um bom dinheiro fora tomando o produto sem que faça efeito. Cada frasco sai no valor de R$89,99. Um preço, que na minha opinião, é salgado. Além disso, só é vendido no site do fabricante.

É bom lembrar também que os efeitos não são imediatos, pois não há milagre. Dependendo do organismo, logo na primeira semana você pode começar a perceber a uma pequena diferença.

Tenho um convite para você!

Se você gostou do artigo sobre o uso da Ritalina para estudar com as dicas e as informações, quero lhe convidar para deixar um comentário aqui embaixo.

Prometo ler todas as suas dúvidas, críticas ou sugestões sobre o que publicamos.

Isso nos ajuda a melhorar nossos artigos e trazer conteúdo sempre com mais qualidade. Se você já utilizou ritalina para estudar é muito interessante que compartilhe com as outras pessoas quais efeitos a droga teve sobre você.

PS: Você pode conferir a bula aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

técnicas e tipos de aprendizagem

Tipos de Aprendizagem

O estudante que busca eficiência nos estudos precisa entender todo o processo de desenvolvimento e aprendizagem humano. Certamente utilizar bons tipos de aprendizagem fará com que seu

Leia Mais »